quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

O aforismo silenciado

Levas-me as palavras como se elas não significassem nada.
Levas-me as palavras como se elas nunca fossem ditas.
Como se saíssem dissimuladas de silêncio,
Como se fossem apenas uma música sem ritmo, uma marcha sem passos ou um dilúvio sem uma mísera gota de água.

As minhas palavras não te irão cicatrizar.
As minhas palavras não te irão cicatrizar, pois és tu quem decide.

E eu, no epicentro do vácuo, vejo as estações passar de azul a cinzento.
Ouvimos a tragédia. Ouvimo-la como nunca. Segue-nos inextrincavelmente e sem clemência.

3 comentários:

Hermano Duarte disse...

As minhas palavras não te irão cicatrizar, pois és tu quem decide.
Lindo

S. disse...

Emanuel Henriques estou te a seguir lol

All About Nothing disse...

WOW ! palvaras tão bem colocadas ...Não fazes por rimar , mas toda a escrita e muito melodiosa =) Muito bonito .